Copom reduz juros para 11,25% ao ano e o que isso tem a ver com você

(Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil)

Essa foi a quinta redução consecutiva da taxa Selic, que chegou a atingir 13,75% em 2022.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu na última quarta-feira (31), por unanimidade, reduzir em meio ponto percentual a taxa básica de juros (Selic), para 11,25% ao ano.

O comitê manteve, em seu primeiro encontro de 2024, o ritmo de alívio nos juros aplicado desde o ano passado. Este foi o quinto corte consecutivo na taxa básica, movimento iniciado em agosto de 2023.

Além disso, o Copom também informou em seu comunicado oficial que o ritmo de redução na taxa Selic deverá ser mantido em seus próximos encontros, por conta da volatilidade do cenário externo e os riscos relacionados com a inflação.

“O Comitê avalia que o cenário segue exigindo cautela por parte de países emergentes”, afirma o texto.

A taxa básica de juros passou por um ciclo de 12 altas consecutivas de março de 2021 a agosto de 2022, respondendo ao aumento nos preços de alimentos, energia e combustíveis. Depois disso, ela ficou congelada no patamar de 13,75% ao ano até agosto do ano passado, quando começou a cair.

Taxa Selic

A definição da taxa básica é uma ferramenta de política monetária utilizada pelo Banco Central para controlar o poder de compra dos brasileiros. Ela existe para definir, por exemplo, o valor que o consumidor pagará por um empréstimo ou, ainda, a quantia que um investidor vai receber por algum título adquirido.

A Selic influencia todas as taxas de juros do país, como as taxas de empréstimos, financiamentos e aplicações financeiras. Quando ela aumenta, ajuda a desacelerar a economia e controlar a inflação.

Quer saber mais sobre economia? Siga a Mercatus nas redes sociais.

VEJA MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias para você