Veja como se prevenir contra o golpe do IPVA

golpe do ipva

(Foto: Unsplash, Pixabay)

Golpe do IPVA usa sites falsos e pagamento por QR Code.

Criminosos estão usando sites fake do Detran Alagoas e da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AL) para desviar pagamento do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) de proprietários de veículos no estado.

Por meio de um endereço patrocinado nas redes sociais – aquele em que o dono da página paga para a plataforma ‘disparar’ a publicação entre os usuários –, os bandidos sugerem o pagamento do imposto com desconto de 20%.

Ao entrar nas páginas falsas, o contribuinte é direcionado a um QR Code que o leva diretamente para outra página de quitação do débito.

Os endereços das páginas falsas podem ser iguais ou semelhantes aos seguintes:

  • www.detran-al-com-br.blogspot.com — PÁGINA FALSA
  • www.sefazal-gov.site/AL/ipva.php — PÁGINA FALSA

Nelas, os proprietários de veículos são orientados a fazer o pagamento por meio de Pix em nome da empresa Pagamento Digital Ltda., que não tem ligação com o Detran ou a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AL) – os dois únicos órgãos do Estado que estão habilitados para receber o pagamento.

A titular da Sefaz, Renata dos Santos, informou que a secretaria abriu um Boletim de Ocorrência (BO) na polícia, para denunciar o golpe. Segundo ela, esta não é a primeira vez que criminosos tentam enganar consumidores alagoanos usando o nome do órgão.

“Já tentaram fazer isso por meio do WhatsApp, uma ferramenta que a gente não usa”, diz.

Renata ainda orienta aos proprietários de veículos que recorram ao site da Sefaz ou site do Detran-AL para providenciar o pagamento do IPVA.

“E o mais importante é saber que o desconto que a Sefaz dá para pagamento do imposto é de 5%. Qualquer desconto acima disso é falso”, ressalta.

Caí no golpe do IPVA, e agora?

Renata dos Santos também sugere que o contribuinte, caso tenha caído no golpe, faça um Boletim de Ocorrência (BO) e relate o caso na ouvidoria da Sefaz, pelo endereço eletrônico https://e-ouv.al.gov.br/.

O delegado Sidney Tenório, da Delegacia de Crimes Cibernéticos, designado pela Secretaria de Segurança Pública para apurar o caso, informou que já foram feitas diligências para descobrir o local do IP – Endereço de Protocolo da Internet– que deve identificar o dispositivo na internet ou em uma rede local utilizado para o crime.

Sidney Tenório reforçou o apelo da Sefaz para que os contribuintes tenham certeza de que estejam no site correto, antes de efetuar qualquer pagamento.

Para saber mais sobre economia em Alagoas siga a Mercatus nas redes sociais.

Veja mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estagiária de jornalismo

Mais notícias para você